Os nós e os laços: fatores de risco parental na manifestação de problemas de internalização e externalização em crianças e adolescentes

Dois elementos chave definem a psicopatologia do desenvolvimento: o foco nas continuidades e descontinuidades ao longo do tempo e as continuidades e descontinuidades entre a normalidade e a psicopatologia. A literatura tem evidenciado um maior impacto da adversidade e dos fatores de risco nas idades precoces, comparativamente à adolescência, na manifestação de psicopatologia (Rutter, 2012) e de trajetórias desenvolvimentais desadaptativas na idade adulta. Daí a importância do estudo destes fatores na emergência dos problemas de internalização e externalização, focados naquela que é a primeira e mais direta estrutura nuclear de influência no desenvolvimento da criança e do adolescente: a família e, particularmente, as figuras parentais. Assim, nesta investigação pretende-se analisar os processos clínicos de crianças e adolescentes (dos 6 aos 18 anos) da Clínica Pedagógica de Psicologia da Universidade Fernando Pessoa, desde 2016 até ao presente, procurando evidenciar associações entre os fatores de risco parental e a psicopatologia da infância.

Participantes da UFP:

Projeto apoiado por:

  • Fundação Ensino e Cultura Fernando Pessoa

Mais informações em: https://www.researchgate.net/project/The-knots-and-the-ties-Parental-risk-factors-for-internalized-and-externalized-problems-in-children-and-adolescents