Poéticas liminares no mundo contemporâneo: criação, formação e compromisso social

No atual contexto cultural, a heterogeneidade é inegável. A produção e o consumo artístico, literário, musical ou teatral são totalmente ecléticos e os contornos que circunscreviam as várias disciplinas criativas desapareceram há muito tempo. O hibridismo e a criação interdisciplinar proporcionam relações e transferências entre campos díspares do conhecimento que antes eram impensáveis. Perante este cenário, partimos de uma perspectiva limítrofe e procuramos colocar a criatividade e a formação ao serviço da sociedade, como ferramenta de transformação cultural em favor de modelos mais criativos e sustentáveis da sociedade. Esta proposta decorre da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável (aprovada pela ONU em 25 de setembro de 2015 como plano de ação em prol das pessoas, do planeta e da prosperidade), tendo especialmente em consideração os objetivos educacionais de qualidade, igualdade de género, redução das desigualdades, paz e justiça, bem como todos os pontos que contribuem para a sustentabilidade das cidades e do meio ambiente. A nossa hipótese inicial é a de que a promoção da criação artística e literária por meio das poéticas liminares e das ferramentas digitais pode ajudar ao desenvolvimento do pensamento crítico, o que permite questionar dois dos grandes desafios sociais da atualidade: discriminação social e mudanças ambientais. Por outro lado, se isso for desenvolvido com novas formas de aprendizagem colaborativa e autónoma, não apenas os produtos híbridos serão compreendidos, como também se tornará possível fazer da um motor de mudança social. Consequentemente, concebemos um projeto interdisciplinar no qual a arte, a literatura e os desafios da sociedade estão entrelaçados.

Os objetivos gerais deste projeto são os seguintes:

  • Promover a criação na práxis artística e literária, bem como a sua incorporação na educação enquanto agente transformador da realidade social atual.
  • Desenvolver o pensamento crítico para tornar visíveis os setores vulneráveis da sociedade através da criação artística e literária, bem como na formação escolar e académica.
  • Proporcionar novas ferramentas participativas de co-criação digital, a fim de realizar explorações críticas sobre a tecnologia e o seu uso nas artes e na literatura.
  • Implementar novas formas de aprendizagem colaborativa e autónoma em diferentes níveis educacionais formais e não formais para que os cidadãos entendam as criações híbridas e possam gerar novas propostas relacionadas com os desafios sociais.
  • Promover/tornar visível, através das poéticas liminares, uma arte inclusiva que forneça valores igualitários e não discriminatórios que nos permitam enfrentar desafios como a consciência ecológica, a fome, a violência sexista e, é claro, educação.

Participante da UFP:

Entidade proponente:

  • Faculdade de Educação, Universidade de Barcelona, Espanha. IP: Professora Doutora Glòria Bordons de Porrata-Doria; Co-IP: Professora Doutora Eva Figueras Ferrer.

Projeto apoiado por:

  • Ministerio de Ciencia, Innovación y Universidades – Proyectos I+D+i 2019 (Refª PID2019-104628RB-I00), Espanha

De 1 de junho 2020 a 31 de maio de 2023