Saúde mental, profissionais de saúde e família

A política de saúde mental tem sofrido grandes alterações ao longo dos últimos anos. A implementação de projetos e ações de saúde mental implicam um ampliar do olhar dos profissionais que atuam nesse cenário, em relação ao cuidado e as especificidades de pessoas com transtornos mentais, assim como como de suas famílias. Este estudo tem como cenário de pesquisa duas Regiões de Saúde do município de São Paulo (Brasil) e uma Região de Saúde do Distrito do Porto (Portugal), pretendendo-se diagnosticar, planear e implementar medidas para influenciar positivamente as atitudes perante a família e pessoa com doença mental.

Objetivos do projeto:

  • Conduzir um estudo transcultural sobre a sobrecarga da Família ou Cuidador com adulto ou idoso com transtorno Mental;
  • Propor e conduzir um estudo transcultural em cuidados de Enfermagem no contexto de Saúde Mental;
  • Identificar as atitudes dos profissionais de saúde perante os transtornos mentais;
  • Identificar a importância das famílias nos cuidados à pessoa com doença mental;
  • Identificar a dinâmica prazer/sofrimento mental de enfermeiros que atuam nos cuidados de saúde em relação ao cuidado com pessoas com transtornos mentais e suas famílias.

Participante da UFP:

Parceiro:

  • Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo